Quinta-feira, 9 de Abril de 2009

Citânia de Sanfins. (Portugal).


  • Localização: 5 kms em linha recta a NW de Paços de Ferreira
  • Património Classificado: Sim
  • Classificação: Monumento Nacional Proteção Jurídica : Dec. nº 35817, D.G. 187, 1ª série, 20/08/1946
  • Identificação Patrimonial: Sítio Proprietário/Instituições
  • Responsáveis: Câmara Municipal de Paços de Ferreira

Descrição Histórica/Artística

A Citânia de Sanfins, uma das estações arqueológicas mais representativas da cultura castreja do Noroeste peninsular, localiza-se a 5 kms em linha recta para Noroeste de Paços de Ferreira, sendo o seu acesso feito por estradas municipais, nomeadamente a nº209, que entronca, na freguesia de Carvalhosa, à esquerda da estrada nacional nº207, do itinerário Porto-Paços de Ferreira.

Ocupando um lugar central, que lhe confere uma posição estratégica, no quadro do respectivo ordenamento territorial, estende-se por uma colina de extensa plataforma central, integrando-se no perímetro de montanhas de altura média com afloramentos graníticos vindos desde os Montes da Agrela em direcção a Norte, que lhe permite abarcar uma panorâmica circular de toda a região de Entre-Douro-e-Minho.

Esta citânia tem sido objecto de escavações sistemáticas. A zona escavada, abarcando uma área superior a 15 ha, revela um forte sistema defensivo, de 6 ordens de muralhas, e uma organização proto-urbana de estrutura regular com arruamentos ortogonais e mais de 150 construções de planta circular e rectangular agrupadas em cerca de 40 conjuntos de unidades domésticas. Um desses núcleos familiares formado por 4 a 5 casas convergentes para um pátio comum, lageado e com acessos próprios, ocupando uma área média de 200 a 300 m2, cercado por um muro, foi objecto duma reconstituição etno-arqueológica, a qual permite uma melhor compreensão da célula base das comunidades proto-históricas, salvaguardando um sentido da propriedade privada familiar, assim como da privacidade doméstica.

Destes núcleos de arquitectura doméstica, destacam-se grandes construções rectangulares centrais, que forneceram um espólio de natureza sagrada, nomeadamente duas aras anepígrafes e fragmentos de uma estátua de guerreiro, as quais sugerem uma interpretação de carácter religioso. É de salientar, também, o balneário castrejo, pelo seu aparato e técnica construtiva, localizado no sopé do povoado, a Sudoeste, abastecido por uma nascente de água, e onde outrora tinham lugar banhos de vapor, tipo sauna, e banhos de água fria.

Fora de muros, para Norte, uma inscrição em latim num penedo traduz um documento para o estudo da organização social e religiosa da citânia, reconhecendo-se no vocábulo Fidueneae o etnónimo da comunidade castreja da citânia e na designação Consunea a identificação de uma divindade guerreira do Noroeste da Península Ibérica, equiparada ao deus Ares (grego) ou ao deus Marte (romano).

O povoado apresenta uma cronologia balizada, essencialmente, entre o séc. I a.C. e os finais do séc. I d.C., no entanto, na Idade Média implantou-se, na zona da acrópole, um cemitério cristão associado a uma ermida dedicada a S. Romão, do qual ainda restam vestígios.

O espólio proveniente das escavações realizadas nesta estação arqueológica poderá ser visitado no Museu Arqueológico da Citânia, localizado no centro da freguesia de Sanfins.

  • Núcleos Mais Importantes
  • Sistema defensivo (muralhas).
  • Construções de planta circular e rectangular agrupadas conjuntos de unidades domésticas. Balneário castrejo.
Intervenções e Restauros
Em 1895 a área foi escavada sob a responsabilidade de Francisco Martins Sarmento; ainda nesse ano foi também escavada sob a responsabilidade de José Leite Vasconcellos.
Em 1944, os trabalhos foram dirigidas por Eugénio Jalhay, que contou com a colaboração de Afonso do Paço desde 1946, o qual prosseguiu as escavações até 1967.
Entre 1972 e 1974, as pesquisas arqueológicas foram dirigidas por Carlos Alberto Ferreira de Almeida.Entre 1977 e 1993, as escavações prosseguiram com Armando Coelho F. Silva e Rui Centeno, professores de Arqueologia da Faculdade de Letras da Universidade do Porto.
Programas e Projectos 1993/1994 - o projecto de musealização da estação arqueológica implicou a construção de estruturas de apoio ao circuito da visita1995 - restauro e beneficiação (com participação Prodiatec, a cargo de Etnos - Património Cultural).
Morada: a 5 km em linha recta a NW. da vila de Paços de Ferreira, SANFINS DE FERREIRA 4590 PAÇOS DE FERREIRA

Fonte de Informação: Câmara Municipal de Paços de Ferreira Bibliografia LOPES, Flávio (coord.), Património Classificado - Arquitectónico e Arqueológico - inventário, vol. II, IPPAR, Lisboa, 1993
tags:
publicado por Admin às 22:22
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De XXL a 10 de Abril de 2009 às 00:35
o preto passou por aqui hahahhahhhaahh

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.últ. comentários

Este link não funciona. Por favor, coloque um novo...
cria um novo link por favor
http://youtu.be/jb3FvmaWtRo
Meu sonho è ter sexo com ela...
Faço desde já uma declaração prévia: sou agnóstico...
Faço desde já uma declaração prévia: sou agnóstico...
Si quieren ver mas de ella visiten: http://bootyc...
adoro documentarios !!!show de bola esse blog !!!!...
eu saquei o jogo mas nao consigo jogar, ele foi te...
em 1º lugar, para os que tem o minimo de conhecime...
blogs SAPO

.subscrever feeds